O mercado imobiliário sempre foi uma grande oportunidade de investimento à longo prazo para quem busca estabilidade financeira com mais segurança, confiabilidade e comodidade. O investimento em apartamentos, casas, terrenos ou até loteamentos é hoje uma das formas mais tradicionais de se realizar uma aplicação.

Ao passo em que este mercado é altamente influenciado pelo ritmo da economia, pois as pessoas tendem buscar mais ou menos fontes de investimentos à medida que o poder aquisitivo aumenta ou reduz, o surgimento de uma pandemia global passou a causar algumas dúvidas e nos deparamos com a seguinte pergunta: é viável investir em imóveis durante a crise? E a resposta é sim.

Em entrevista para o Estadão, o economista Luiz Calado aponta que, principalmente em virtude do cenário atual onde somente no mês de março a bolsa variou 35% para baixo, o investimento em imóveis é uma excelente e segura opção para valorizar o seu dinheiro sem riscos. “Independente da crise que o mercado ou o país passe, a casa ou apartamento adquiridos permaneceram como patrimônio, diferente de outros investimentos que podem desvalorizar muito e causar perdas grandes ou totais”, reforça Calado.

Em tempos de crise, é natural que haja uma queda na venda de imóveis devido a uma “paralisação” na movimentação do mercado – não só no ramo imobiliário, mas em todos os demais -. E é justamente por isso que as oportunidades que estão disponíveis para venda podem estar com um valor menor do que em tempos de economia ativa; Mais um motivo para prospectar imóveis para investir.

Um outro bom motivo para você investir em imóveis durante a crise é a valorização constante deste setor. Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), indicou que no Brasil existe um déficit habitacional de aproximadamente 7,7 milhões de residências. Ou seja, ao unificarmos indicadores como este ao crescimento populacional, é possível concluir que é inevitável o aumento de demanda deste setor. 

Com base nesta mesma perspectiva, o diretor de pesquisa e inovação na Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Eduardo Zylberstajn, também acredita que este modelo de investimento é muito válido neste momento, uma vez que o mercado imobiliário reage a crises como, por exemplo, ao Coronavírus, de uma maneira muito mais suave em comparação a bolsa de valores, pelo aspecto da liquidez. “A bolsa chegou a cair mais de 40% desde o início do ano até março, mas a gente não vê uma queda nem parecida com isso no preço dos imóveis”.

Se você ainda não é um investidor do mercado imobiliário, mas planeja viver de renda em seu futuro, essa pode ser uma excelente oportunidade. Converse com o nosso time de especialistas clicando aqui e saiba quais as opções da Premium Imóveis atendem os seus objetivos.

Fontes: Estadão.InfoMoney.